Month: Novembro 2018

É assim que podem iniciar o mundo da reciclagem – Jogo didático de inspiração Montessori

Foi-nos pedido pela escola da Beatriz criar um jogo de inspiração Montessoriana, adequada à idade dos meninos da sala: 2/3 anos. Aqui ficam os passos: 1. Pesquisa:  Fui ao Pinterest e procurei por Montessori Age 2/3 DIY e voilá! Encontrei imensa informação sobre o assunto. Fotos, lista de materiais, explicações de como fazer. É só escolher o que acharem que mais se identifica convosco e os pequenos; perceber se têm o material necessário ou se o conseguem arranjar facilmente, se o conseguem executar e perceber em que medida os vossos filhos vão poder participar e divertir-se. 2. Material: Uma caixa. No nosso caso foi uma caixa de ovos, mas pode ser usada qualquer outra embalagem com divisórias, ex.: cuvette de gelo Folha branca A4 de um material resistente, tipo cartolina, folha de eva, folha de feltro, etc, para fazer 6*4 = 24 círculos (as bases das formas) Seis cartolinas com cores diferentes – se não quiserem ou não tiverem cartolinas, podem sempre usar papel ou outro material que tenham o que leva a ideia de reciclagem a outro nível. Podem ser revistas, embalagens de papel, etc, desde que dê para  cortar 6 elementos da mesma cor com a mesma área.Cola;Tesoura;Formas para desenhar os elementos. Usámos tudo o que havia à mão. Para os  círculos:  bases de …

A importância de ficar até adormecerem.

Para adormecer os meus filhos, faço um determinado número de coisas que sei que quase sempre resultam. Eventualmente lá adormecem: seja passado 10 minutos (pouquíssimas vezes) ou 2 horas (exagero). Uma das coisas que faço e que serve também como técnica para ver se já adormeceram e se me posso escapar, é dar-lhes a mão. Uma a cada um, claro. Fico ali a fazer festinhas, depois vou abrandando, abrandando cada vez mais, muito levezinho e cada vez mais espaçado e chega uma altura que tento tirar a mão, muito lentamente… Se reagem e a apertam já sei, tenho que esperar que a coisa ainda não pegou. Se não reagem… Vou ainda mais devagarinho, descolando os dedos deles, um a um para que não despertem… E fico ali a contá-los a ver se já estão todos. E quando chega ao último dedo e a mão finalmente pende sem tensão alguma… Ufa! Estou feliz, consegui! Agora é só sair dali sem fazer barulho, sem tropeçar em nada, sem pisar um brinquedo daqueles que têm luzes e música …

Casa dos Pijamas 2018

Hoje vi um número considerável de meninos, na ida e na vinda da escola, a andar orgulhosamente vestidos de pijama na rua, exibindo igualmente com muito orgulho o seu peluche preferido para dormir. O João também lá foi todo contente de Pijama para a Escola e levou o seu Panda! Hoje, dia 20 de Novembro, é Dia da Convenção Internacional dos direitos da Criança e também o dia do Pijama. O dia do Pijama é um dia que alerta pais e crianças para a realidade do dia-a-dia de mais de 8000 crianças em Portugal que vivem em instituições separadas dos pais, sem que possam crescer em família.    É também um dia que apela à solidariedade. Nesta Missão Pijama é distribuída nas escolas às crianças um mealheiro em forma de casa, a CASA DOS PIJAMAS 2018, para que estes possam angariar junto dos pais, familiares, vizinhos, etc., de forma simbólica, ajuda financeira para os meninos, que são iguais a eles mas estão numa situação de afastamento dos seus lares. Os mealheiros foram entregues hoje. Os meninos já ajudaram! Nós podemos ajudar aqui: …

Babywearing – Top 10 – essenciais da Maternidade

Praticar Babywearing para mim, foi das coisas mais úteis e com maior impacto no meu dia-a-dia, que descobri nos primeiros tempos como Mãe e que sem dúvida coloco no Top 10  – essenciais da Maternidade. Já sabia ainda antes do João nascer que o queria transportar juntinho a mim quando isso fosse possível. Na altura ofereceram-me um Pano elástico e lá me aventurei. Não ficou logo bem no início porque, realmente colocar o Pano da forma certa e o Bebé lá dentro, é obra. Mas lá acabei por conseguir. Vejam aqui informação correta de quem sabe do assunto:  http://www.apertadinhos.com/2017/12/09/informacao-basica-sobre-panos-elasticos A sensação que se tem, de um bebé aconchegado em nós e sem ser no peso dos nossos braços, é fantástica. Nós temos mais liberdade de movimentos e o bebé está ali connosco, eles sentem mais conforto e como estão no colo dos pais (é incrível para as Mães mas também é muito bom para os Pais), não se sentem sós. Para não falar na altura das cólicas em que a posição deitada não é definitivamente a …

Celebramos a chegada do Outono.

Isto de ter crianças dá-me vontade de fazer tudo o que temos direito. Também é uma forma de eles irem percebendo os costumes, as tradições e os elementos associados. Desta vez foi uma mistura de Halloween com Samhain – a celebração da chegada do Outono. Decorámos as abóboras e juntámos mais alguns elementos da época. Enquanto preparávamos, o João perguntou porque juntei as castanhas “porque fica giro filho!” (pensei) Mas expliquei-lhe que nesta altura, havia muitas frutas e legumes que foram crescendo no Verão e que agora chegou a altura de os colher. E que agora haviam muitas castanhas, abóboras, marmelos, e que serão esses os frutos e legumes que nos vão dar força para o frio do Inverno que aí vem. Assim, era uma forma de celebrarmos.   A seguir está na altura de prepararmos o Natal!! Samhain é a celebração do final da epoca das colheitas e o inicio da época fria. Originário na Europa como um festival de fogo celta, simbolizava a morte.  

A cama dos Pais tem Mel

A cama dos Pais tem Mel! Podem ter dias, meses ou anos, 2 ou 4 ou 10. Podem estar doentes ou perfeitamente saudáveis, Carentes ou simplesmente a quererem companhia. Podem ter calor e a cama ser dura para eles e desconfortável. Mas a cama dos Pais continua a ser um lugar doce e macio onde os pequenos encontram a Paz, e o Aconchego. Lá o sono é tranquilo e não há pesadelos ou se há uns sonhos maus, logo encontram uma mão apaziguadora e volta a estar tudo bem. Lá descansam finalmente os nossos pequenos guerreiros, das batalhas dos dias deles. E não fosse isso uma razão para nós não dormirmos tão bem, até nós gostávamos de os ter lá sempre connosco.